top of page

Tecnologias na Educação

Origem. Et. Do grego tékhnē, +logos "estudo, ciência, lógica da arte, da técnica, do saber prático" + Do latim educatĭo, ōnis "ação de criar, de nutrir; orientar, conduzir", sugerindo a noção de "ciência do fazer, do produzir, do dominar a natureza no processo formativo do ser humano".

Conceitos Básicos

Definição

Trata-se do uso de tecnologias com intencionalidades educacionais. Ou seja, diz respeito ao emprego de recursos tecnológicos materiais (ferramentas e equipamentos) e imateriais (saberes técnicos e procedimentais) a favor dos processos de ensino e aprendizagem, na condição de artifícios para a ampliação do acesso aos conteúdos e às informações, bem como meios para o aprimoramento dos percursos pedagógicos e das mediações formativas e, ainda, como expedientes para a gestão e organização educacional, visando essencialmente o desenvolvimento humano.

As tecnologias educacionais, na qualidade de conjunto de recursos utilizados com intenção final formativa, provavelmente são tão antigas quanto a própria atividade de ensino. Ao longo dos tempos, acompanhando o grau de desenvolvimento tecnológico da sociedade, contribuíram para o aprimoramento dos processos de formação humana e impactaram significativamente o contexto educacional. Atualmente, com a ampla difusão da internet e do uso das novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na sociedade, as novas tecnologias educacionais, suportadas principalmente por computadores e smartphones, tornaram-se comuns aos ambientes escolares e estabeleceram um campo de estudos e de inovações pedagógicas que desafiam as rotinas escolares tradicionais e propõem novas dinâmicas para o ensino e a aprendizagem. Nesse cenário, multiplicam-se vultuosa e cotidianamente as plataformas, os aplicativos, os equipamentos, as metodologias de ensino, as estratégias de aprendizagem e, igualmente, seus respectivos termos e siglas.

No entanto, embora tenham sido compreendidas inúmeras vezes como novidades revolucionárias e salvadoras da aprendizagem, as tecnologias educacionais jamais solucionaram as questões da Educação por si mesmas. Aliás, sozinhas, até criaram novos desafios para o ensino e a aprendizagem. Isto porque quando as tecnologias deixam de ser meio e passam a ser a razão central da atividade educativa, cessam de servir à humanidade para colocar os seres humanos ao seu próprio serviço, inviabilizando qualquer resultado humanizador para um processo formativo. Outro ponto diz respeito ao contexto das desigualdades sociais e os distintos níveis de acesso às mais recentes tecnologias educacionais pelos diferentes grupos da sociedade. Conforme as máquinas e os programas vão se aprimorando, não são todas as pessoas que conseguem ter acesso aos meios mais eficientes e adequados. Assim, quando as tecnologias servem a uns em detrimento de outros, contribuem para a ampliação das desigualdades sociais e a consequente alienação humana. Nesse sentido, para que as Tecnologias na Educação sejam efetivo meio à serviço da formação humana, é fundamental a preparação docente e discente para o domínio de seus usos, a estruturação escolar para a oferta de equipamentos adequados, e a adaptação curricular para a institucionalização das técnicas e práticas disrutpivas no cotidiano escolar.

Palavras relacionadas:

Ensino Híbrido

Educação Profissional a Distância

Educação Tecnológica

Para saber mais:

22 termos de Tecnologia Educacional

Glossário de Tecnologias Digitais

Referências Bibliográficas

LEITE, W. S. S.; RIBEIRO, C. A. N. A inclusão das TICs na educação brasileira: problemas e desafios. Magis - Revista Internacional de Investigación en Educación, v. 5, n. 10, julio-diciembre, 2012.

SCHELLER, M.; VIALI, L.; LAHM, R. A. A Aprendizagem no contexto das tecnologias: uma reflexão para os dias atuais. CINTED - Revista RENOTE, v. 12, n. 2, dezembro, 2014.

SOUSA, R. P. Teorias e práticas em tecnologias educacionais. Campina Grande: EDUEPB, 2016.

bottom of page